20 de julho, 2024

Notícias

Home » Destaques » 19% das pessoas que apostam online deixam de fazer compras no varejo alimentar

19% das pessoas que apostam online deixam de fazer compras no varejo alimentar

Cerca de 64% das pessoas que apostam esportivamente usam sua renda principal, algo que impacta significativamente o consumo de itens essenciais. Para se ter uma ideia, 19% dessa população deixa de realizar compras no varejo alimentar e 14% deixam de adquirir produtos de higiene e beleza para apostar.

Os dados foram levantados pela SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo) em conjunto com a AGP Pesquisas e demonstram como esse é um dos mercados que mais cresce.

O Brasil é o terceiro país no mundo em consumo de apostas com 42,5 milhões de pessoas desembolsando algum valor para isso.

maior parte dos entrevistados na pesquisa (63%) contam que já tiveram parte da sua renda comprometida com as apostas online, sendo que na região do Centro Oeste, esse percentual é ainda mais expressivo (84%).

Além disso, as pessoas da classe C, D e E relatam sofrer o maior impacto no consumo devido às apostas. Em relação à faixa etária, a maior parte dos apostadores têm entre 18 a 24, e a tendência é que o percentual diminua com o aumento da idade.

Conforme informamos anteriormente, é estimado que esse mercado movimente até R$ 150 bilhões por ano, um total que ultrapassa o faturamento alcançado em 2023 pelo Carrefour – maior varejo alimentar no Brasil.

E esse não é um cenário que deve mudar tão cedo. Quase metade dos apostadores afirmaram ter aumentado a quantidade de apostas neste ano, e apenas 35% diz ter diminuído.

Durante o 12º Fórum Nacional de Integração Varejo e Indústria, alguns varejistas expressaram sua preocupação com o “desvio” dessa parcela da renda do consumidor, que potencialmente seria destinada às lojas do varejo alimentar, para as apostas. Segundo eles, é necessária uma melhor regulamentação do governo.

A regulação atual prevê que todas as empresas e apostadores, praticantes da atividade, terão que recolher os tributos devidos no Brasil. A legislação ainda determina que os recursos arrecadados serão voltados a áreas como educação, saúde e segurança pública.

https://samaisvarejo.com.br/publicacoes/19pct-das-pessoas-que-apostam-online-deixam-de-fazer-compras-no-varejo-alimentar

Comentários