15 de julho, 2024

Notícias

Home » Notícias Jurídicas » Após consumidora denunciar que sabão em pó ‘não espumava’, rede de supermercados vai pagar quase r$ 750 mil em acordo

Após consumidora denunciar que sabão em pó ‘não espumava’, rede de supermercados vai pagar quase r$ 750 mil em acordo

A rede de supermercados Hiper ABC vai pagar R$ 746 mil após investigação do órgão de defesa do consumidor comprovar que caixas de sabão em pó vendidas em uma unidade de Uberlândia eram produtos falsificados.

O supermercado informou por meio de nota que acreditava que o produto era de qualidade e que não tinham conhecimento da falsificação. Com a comprovação da adulteração, a empresa retirou os produtos das prateleiras para preservar a integridade dos clientes. Veja a nota abaixo.

Na época, o Procon foi até a loja após receber denúncia de uma consumidora. Ela desconfiou da qualidade do produto que “não espumava” como outros da mesma marca.

Após a apreensão, os produtos foram enviados para análise e a confirmação da adulteração aconteceu em janeiro deste ano. Outros produtos dos lotes apreendidos em dezembro foram recolhidas, totalizando quase 1,5 tonelada de produtos impróprios para o consumo.

No Termo de Ajuste de Conduta (TAC) firmado estão englobados tanto os quatro autos de infração referentes ao sabão em pó falsificado, quanto outros seis autos de infração relativos a produtos com vício de qualidade (por exemplo, vencido) e vício de informação (precificação).

O valor pago pelo empresa será destinado ao Fundo Municipal de Proteção de Defesa do Consumidor de Uberlândia.

TAC é firmado com rede supermercadista por venda de sabão em pó falsificado

Veja nota na integra:

“A Adição Distribuição Express Ltda. adquiriu um lote de sabão em pó, acreditando se tratar de um produto autêntico e de qualidade. Infelizmente, fomos informados pelas autoridades competentes que o referido lote estava adulterado.Ao tomarmos conhecimento da situação e diante de nossa responsabilidade, prevista no art. 18 do Código de Defesa do Consumidor, agimos prontamente para retirar o produto das prateleiras e colaboramos plenamente com as autoridades para esclarecer todos os detalhes desta ocorrência. Reforçamos os nossos processos de verificação e controle de qualidade dos produtos adquiridos. É importante destacar que várias outras redes supermercadistas do Estado de Minas Gerais e de todo o Brasil também foram vítimas da ação dos responsáveis pela adulteração. Esses produtos foram adquiridos de boa-fé por meio de distribuidores, o que reforça a complexidade e a abrangência da operação Fraudulenta.


Sempre prezamos pela integridade e transparência em todas as nossas operações, comprometendo-nos com a qualidade e segurança dos produtos que disponibilizamos aos nossos clientes. A assinatura do TAC junto ao PROCON é um reflexo desse compromisso.Reiteramos nosso comprometimento com a excelência no atendimento e a segurança dos nossos clientes. Continuaremos a trabalhar arduamente para assegurar que incidentes como esse não voltem a ocorrer.”

 

https://g1.globo.com/mg/triangulo-mineiro/noticia/2024/06/06/apos-consumidora-denunciar-que-sabao-em-po-nao-espumava-rede-de-supermercados-vai-pagar-quase-r-750-mil-em-acordo.ghtml

 

Comentários