20 de julho, 2024

Notícias

Home » Destaques » Atacarejos têm queda na penetração pela primeira vez desde 2015

Atacarejos têm queda na penetração pela primeira vez desde 2015

Os atacarejos perderam parte da lealdade de seus clientes. Pela primeira vez desde 2015 o canal recuou 2 p.p. entre a base de consumidores, para uma penetração de 80,8%. Por outro lado, o e-commerce apresentou alta com o aumento de 1 p.p. em 2023, para 22,2%, com destaque para as seções de bebidas (44,9%), mercearia doce (32,9%) e higiene e beleza (24,5%).

Além disso até 2022, consumidores visitavam em média 8 ou mais PDVs para abastecer suas casas. Porém, com o aumento da renda, a média diminuiu para 7,5 no ano passado. Isso demonstra que o consumidor está conseguindo suprir as necessidades de casa com uma compra maior e mais cara, sem ter de percorrer tantas gôndolas.

Para se ter uma ideia, as “compras do mês” tiveram uma alta de 9% em 2023, após queda de 3% em 2022. Já as ocasiões fragmentadas de compra aumentaram 8% no ano passado.

Os dados compõem o levantamento realizado pela Kantar Consumer Insights e demonstram que o consumo de bens massivos permanecerá em alta no Brasil neste ano.

Rafael Couto, diretor de análises avançadas da Kantar, conta que esse cenário descreve a realidade das classes A e B, que têm mais poder de escolha. No caso das classes C e D, o executivo explica que muitas vezes essa parcela acaba se limitando ao mercadinho perto de casa, que costuma ser mais caro do que os grandes varejistas, por não terem um carro para transportar os itens.

Outro fator que teve influência nos resultados foi o movimento de troca de marcas mais caras para as de menor desembolso em produtos do dia a dia. Segundo Couto, isso ocorre como uma forma de equilibrar o orçamento, o consumidor adquire uma marca mais barata de papel higiênico para gastar mais em uma cerveja premium, por exemplo.

Fonte: Valor Econômico

 

Comentários