15 de julho, 2024

Notícias

Home » Destaques » Reconhecimento facial e self check-in são tendências no varejo e foodservice

Reconhecimento facial e self check-in são tendências no varejo e foodservice

Os avanços tecnológicos transformaram os hábitos de consumo na sociedade. E a digitalização dos meios de pagamento tem sido um importante fator na experiência e jornada de compras do consumidor. Para atender essas expectivas, varejo e o foodservice têm investido e implementando novas tecnologias e serviços.

Entre as tendências que devem ganhar força em 2024 estão o pagamento por reconhecimento facial, que traz conveniência aos clientes, que ficam livres das carteiras e dos cartões, e o serviços de self check-in e self checkout, que tornam a jornada nos restaurantes mais autônoma. Algumas dessas soluções foram apresentadas na Apas Show, que terminou nesta quinta-feira, 16, no Expo Center Norte, em São Paulo.

Com este objetivo de dar segurança e eficiência para o processo de pagamento, a Payface trouxe para o varejo a possibilidade de os clientes pagarem suas compras utilizando apenas o reconhecimento facial, sem a necessidade de cartões, dispositivos móveis ou senhas.

Além dos benefícios para o consumidor, a tecnolologia também traz vantagens para os varejistas. A solução é integrada ao sistema do ponto de venda (PDV) e arranjo de pagamentos.

“Os benefícios para o varejista são diversos: ser referência de inovação na evolução de checkouts; a diminuição das filas nos caixas por ser um meio de pagamento muito mais prático que os métodos tradicionais; o aumento na recorrência de compra do cliente por ter uma experiência de pagamento mais ágil; um CRM 100% assertivo, já que o cliente faz compras e se identifica somente no CPF dele e não de terceiros e a diminuição de fraudes”, afirma Rafael Appugliese, diretor de Marketing da Payface.

No foodservice

Para o setor de foodservice, a Tecban desenvolveu uma solução de self check-in e self checkout, que dá mais autonomia aos clientes dos restaurantes, permitindo que façam todo o processo de compra sozinhos.

“O self check-in evita erros de emissão de pedidos; o atendente às vezes anota o pedido errado, então o próprio cliente já faz a escolha. Além disso, o self check-in dá uma visualização maior para o produto. O cliente, quando vai comprar alguma coisa, ele gosta de ver, o self check-in, se você conseguir fazer fotos bem feitas com o produto, ele [consumidor] acaba tendo um desejo maior de consumir aquele produto”, explica o head de Varejo da TecBan, Carlos Vaini.

Vaini destaca que a tecnologia permite a criação de combos de pedido, como a compra de um hambúrguer com batata e refrigerante, o que gera aumento do ticket médio e da receita no estabelecimento.

Caixa eletrônico portátil

A TecBan também criou o Atmo, um dispositivo portátil que opera como caixa eletrônico e visa atender comércios em pequenas cidades ou que não tenham o fluxo necessário para um caixa eletrônico convencional.

Atmo

O Atmo possibilita ao cliente realizar saques com cartão ou com uso da biometria e está disponível apenas em algumas localidades, como Paraibuna, Santa Branca, Ipeúna, Salto Grande, Ibirarena, São José dos Campos, Pirajú, São Carlos, Campina do Monte Alegre e Ribeirão Preto, no Estado de São Paulo.

“A vantagem para o consumidor é que ele não precisa se deslocar até uma agência bancária para ter acesso ao dinheiro. E a vantagem para o estabelecimento é que ele passa a ser um ponto de referência para os clientes e para o local em que ele está presente”, conta o executivo.

https://mercadoeconsumo.com.br/17/05/2024/noticias-varejo/reconhecimento-facial-e-self-check-in-sao-tendencia-no-varejo-e-foodservice

 

Comentários