22 de julho, 2024

Notícias

Home » Inclusão Social / Coexistir » Saci-pererê é tema de exposição no Memorial: humor com acessibilidade

Saci-pererê é tema de exposição no Memorial: humor com acessibilidade

Nesta sexta-feira, 06 de abril, foi lançada a exposição “Isso é Coisa de Sacy”, no Memorial da Inclusão, espaço da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo. O evento contou com a presença do Secretário Adjunto de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Luiz Carlos Lopes, além da museóloga do Memorial da Inclusão, Carla Grião, e o presidente da Associação de Cartunistas do Brasil, José Alberto Lovreto, o Jal, entre outros artistas.
ilustração “Saci, o maratonista”

O ponto focal da exposição é abordar o saci-pererê, personagem do folclore brasileiro, publicado em livro de Monteiro Lobato, em 1917. O saci possui deficiência física e o intuito dos cartunistas é de quebrar paradigmas do humor e, também, relatar sobre a inclusão, onde desempenha funções que pessoas com e sem deficiência possam realizar.

O Secretário Adjunto, Luiz Carlos, enfatizou o aspecto brincalhão do personagem. “O mais interessante é que a mostra trabalha com humor e este jeito mais leve de ser do brasileiro. O saci é um brincalhão, uma entidade com deficiência”. Ele destaca que existe preconceito relacionado a autoestima da pessoa com deficiência e o saci é uma ferramenta importante para mudar essa percepção. “É como se a pessoa com deficiência fosse triste, e este personagem tipicamente brasileiro mostra ser bem-humorado”, completa.


Luiz Carlos Lopes, ao microfone, na abertura da exposição

Ao todo são 20 ilustrações criadas por cartunistas diversos, apresentando recursos táteis para acesso de pessoas com deficiência visual. A mostra também conta com recursos de audiodescrição. José Alberto Lovreto, o Jal, ressalta a adaptação dos cartuns para pessoas com deficiência visual. “O humor foi adaptado para pessoa com deficiência visual e a gente aprendeu bastante com isso”.


Criança visitando exposição no Memorial da Inclusão

Ele acrescenta que também as pessoas com baixa visão se beneficiam desta mostra, devido aos contrastes das cores das ilustrações e trata como novidade cartuns para pessoas com deficiência. “É a primeira vez que trabalhamos com este público e buscamos ser o mais correto possível”, finaliza ao tratar sobre a acessibilidade da exposição.

O nome do Sacy, escrito com a letra ípsilon, tem uma explicação. Carla Grião esclarece que o Memorial optou por manter o “y” da grafia original do livro de Monteiro Lobato, ‘Sacy-pererê: resultado de um inquérito’, de 1917.

A exposição “Isso é Coisa de Sacy” ficará disponível até o dia 29 de maio. Confira um pouco mais sobre a exposição na entrevista com a museóloga responsável pela exposição, Carla Grião:

De que trata a nova exposição “Isso é coisa de Sacy”? 
A exposição é composta por 20 cartuns produzidos por artistas brasileiros e suas 20 adaptações táteis realizadas por pessoas com e sem deficiência durante uma oficina coletiva no Memorial da Inclusão.

Como nasceu a ideia de reunir cartuns sobre um personagem brasileiro?
A ideia surgiu como desmembramento da exposição “Cultura Popular e Diversidade Corporal no Folclore Brasileiro”, realizada para a Virada Inclusiva. A mostra tem como objetivo abrir espaço para explorarmos e refletirmos acerca das reapropriações contemporâneas de um tema bastante tradicional da cultura popular: o saci. Também, destacar que o personagem continua sendo percebido, apropriado e representado sempre a partir do filtro das nossas questões sociais, políticas e culturais contemporâneas. Da mesma forma, a condição da deficiência, como o saci, passou por inúmeras remodelações no decorrer da história e o próprio personagem, não poucas vezes, foi mobilizado e problematizado dentro do universo da deficiência, como também se deu no âmbito de outros movimentos sociais e de minorias.

O que as crianças, jovens e adultos que visitam o Memorial vão encontrar nessa nova exposição?
Desenhos humorísticos e suas adaptações táteis/sensoriais sobre o lendário saci-pererê, além do incentivo à imaginação e à diversão.

A grafia correta do personagem de Monteiro Lobato é saci-pererê, porque o nome do saci da exposição é com “y” no lugar de “i”?
A equipe optou por manter o “y” da grafia encontrada no livro do Monteiro Lobato, “O sacy-pererê: resultado de um inquérito”, de 1917.

A quem não conseguir ir pessoalmente ao Memorial, como faço para acessar essa e outras exposições?
Esta exposição não é itinerante, mas nas redes sociais do Memorial da Inclusão e da SEDPcD as pessoas encontrarão matérias sobre a mostra.

SERVIÇO
Exposição “Isso é Coisa de Sacy”
Visitação: De 07 de abril a 29 de maio, de segunda a sexta-feira das 10h às 18h e aos sábados das 13h às 17h (exceto feriados e pontos facultativos)
Acessibilidade: Audiodescrição, interpretação em Libras e adaptação tátil
Local: Memorial da Inclusão na sede da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência|
Endereço: Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 564, Portão 10, Barra Funda, São Paulo/SP, ao lado do metrô Barra Funda.
Informações durante a semana: (11) 5212-3727
Entrada Gratuita

 

http://www.pessoacomdeficiencia.sp.gov.br/ultimas-noticias/saci-perere-e-tema-de-exposicao-no-memorialhumor-com-acessibilidade

 

Comentários