24 de julho, 2024

Notícias

Home » Inclusão Social / Coexistir » Memorial da Inclusão realiza nova edição de debates “estudos sobre a deficiência”

Memorial da Inclusão realiza nova edição de debates “estudos sobre a deficiência”

Imagem: Logo do evento

 

Durante toda a segunda-feira, 04 de junho, acontece no Arquivo Público do Estado de São Paulo, mais uma edição de debates sobre os “Estudos sobre a Deficiência”. O evento é realizado pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, por meio do Memorial da Inclusão.

Este ano, o encontro gira em torno do papel dos arquivos e centros de memória para conscientização dos direitos humanos e da deficiência e história da medicina. A ideia do encontro é fomentar trabalhos e agregar esforços para a construção de uma sociedade mais inclusiva.

Nas edições anteriores foram abordados temas relacionadas à deficiência, como: Capitalismo, Educação, Maturidade, Comunicação, Doença, Sustentabilidade e Mobilidade, Acessibilidade em Museus e Espaços Culturais, entre outros.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo link https://goo.gl/r2LjV9

PROGRAMAÇÃO:

1ª Mesa-redonda: O papel dos arquivos e centros de memória para conscientização dos direitos humanos (09h30 às 12h30)

O debate visa estimular a reflexão sobre a importância dos acervos arquivísticos para preservação da memória e conscientização dos direitos humanos de grupos sociais marginalizados.
Palestrantes: Marcelo Quintanilha, do Arquivo Público do Estado de São Paulo; Solange de Sousa, do Centro de Documentação e Memória da UNESP; e Daniela Uga, do Instituto de Psicologia da USP.

2ª Mesa-redonda: Deficiência e História da Medicina (14h às 17h)

Debater a complexa relação entre as ciências médicas e a questão da deficiência numa perspectiva histórica, enfatizando o período desde a virada do século XIX para o XX até a contemporaneidade. Tendo sido percebida como algo próprio do campo das doenças e das anormalidades, não raro tendo essa característica vinculada a desvios morais e problemas sociais, o fenômeno da deficiência foi, durante muito tempo, abordado pelo campo médico, além do político e social, a partir de práticas ostensivas de normalização e segregação. Institucionalização, intervenções corporais não consensuais, medicalização, esterilização, medidas de profilaxia eugênica e até o extermínio foram algumas das práticas que se tornaram comuns em relação às pessoas com deficiência no correr do século XX. Apenas a partir do marco dos Direitos Humanos e com a emergência das “questões de minoria” a partir da década de 1960 é que as relações entre o campo médico e a deficiência passam por remodelações profundas. Discutir essa trajetória e pensar as rupturas e permanências desse processo é a proposta central dessa mesa.
Palestrantes: Prof. Dr. André Mota, FMUSP e Museu Histórico Prof. Carlos da Silva Lacaz; e Lucimar Pereira, Museu da Loucura – Barbacena/MG.

SERVIÇO
“Estudos sobre a Deficiência”
Data:
 04 de junho
Horário: 09h30 às 17h
Local: Arquivo Público do Estado de São Paulo
Endereço: Rua Voluntários da Pátria, 596, Santana, São Paulo/SP (ao lado da estação Portuguesa-Tietê do Metrô)
Entrada gratuita
Inscrições: https://goo.gl/r2LjV9
http://www.pessoacomdeficiencia.sp.gov.br/ultimas-noticias/memorial-da-inclusao-realiza-nova-edicao-de-debates-%E2%80%9Cestudos-sobre-a-deficiencia%E2%80%9D

Comentários