22 de julho, 2024

Notícias

Home » Destaques » CBCGAL se reúne para alinhar proposições do setor em 2024

CBCGAL se reúne para alinhar proposições do setor em 2024

Em Brasília, representantes das Federações de diversos estados do País, que compõem a Câmara Brasileira do Comércio de Gêneros Alimentícios (CBCGAL) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), se reuniram para tratar de assuntos prioritários para o setor em 2024.

A gerente da Assessoria das Câmaras Brasileiras do Comércio e Serviços (ACBCS), Andrea Marins, conduziu a primeira reunião da CBCGAL e apresentou um relatório geral com as atividades da ACBCS durante o ano de 2023, cujo total de ações realizadas teve um aumento de 75,79%, saindo de 4.433 para 7.992. O órgão planejou e promoveu 22 reuniões de Câmaras e uma de coordenadores em 2023.

Entre as 215 pautas debatidas nas reuniões, a gerente da ACBCS destacou dois principais temas: a reforma tributária e a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

Ressaltou o papel propositivo das Câmaras, uma vez que, de suas reuniões, pautas legislativas e ações institucionais da CNC, com eficácia para os setores econômicos nelas representados, são iniciadas.

Enfatizou a importância do acompanhamento das proposições junto às áreas técnicas da CNC, para que haja no fim de cada ano a apresentação dos resultados das ações propostas pelas Câmaras.

Disse que as Câmaras, como órgãos consultivos especializados de setores econômicos específicos, são sem dúvida a melhor fonte de informações, de propostas e de soluções para que as áreas técnicas possam atuar nas ações institucionais da CNC.

Valorizou o momento das reuniões reservado para o acompanhamento legislativo de matérias de interesse do setor, que demonstra a produtividade das áreas técnicas da CNC e a importância com a qual são vistas as demandas das Câmaras.

Os participantes também puderam conhecer a composição das 11 Câmaras Setoriais da CNC, os principais temas apresentados pelos órgãos consultivos, a evolução da gestão no Sistema Comércio, além do trabalho realizado pela ACBCS, que envolve reuniões, ações com as áreas técnicas, encaminhamentos e monitoramento dos resultados.

Papel da DRI

A missão e os objetivos da Diretoria de Relações Institucionais (DRI) da Confederação foram apresentados pelo assessor de Relações Institucionais Reiner Leite, que destacou a representatividade da entidade nos órgãos de governo, atuando de forma propositiva na elaboração das políticas públicas, garantindo o protagonismo do Sistema Comércio nos espaços de diálogo.

Reiner Leite debateu as propostas de interesse do segmento de gêneros alimentícios, apresentando as estratégias e as articulações do setor no poder público, em defesa dos interesses do Sistema Comércio.

“A DRI, senhoras e senhores, é o coração da CNC porque nós estamos no fronte diretamente ligado à defesa dos legítimos interesses que os senhores representam nos principais órgãos de governo, na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, bem como no âmbito do Poder Executivo”, ressaltou Reiner Leite.

Igualdade salarial e Jovem Aprendiz

Luciana Diniz Rodrigues, advogada da Diretoria Jurídica e Sindical da CNC, falou sobre o trabalho do jovem aprendiz no setor de gêneros alimentícios, a importância do relatório da igualdade salarial e explicou como funciona a Lei nº 14.611, sancionada em julho de 2023. A nova legislação trata da igualdade salarial e critérios remuneratórios entre mulheres e homens e estabelece novas obrigações para os empregadores.

A advogada ressaltou que os relatórios de transparência serão obrigatórios para as empresas com 100 ou mais empregados e que as empresas precisam informar se possuem programas de incentivo à contratação de mulheres, apoio à parentalidade e planos de cargos e salários.

“A CNC defende a igualdade salarial entre gêneros como uma pauta social relevante e um compromisso de toda a sociedade, além de reconhecer a importância do Relatório de Transparência Salarial. Entretanto, a entidade ressalta alguns pontos da nova lei por afrontas constitucionais, dentre elas a ausência de contraditório e ajustes de informações antes da referida publicação. Com o objetivo de aprimorar a legislação, a CNC e a CNI ingressaram com Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF), número 7.612, mas ainda sem decisão modificada sobre o tema.”

Luciana Diniz acrescentou ainda a necessidade de atenção e correção de lançamentos da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) no e-Social, trabalho preventivo e preparação interna caso ocorra fiscalização pelos auditores do trabalho e necessidade de plano de mitigação de desigualdades.

Entre os assuntos discutidos na reunião da CBCGAL, também tiveram destaque os supermercados como atividade essencial para a regulamentação do trabalho em feriados; a regulamentação de critérios de aplicação de multas por Procons estaduais; os mecanismos para coibir cobranças por boletos; e o trabalho das mulheres.

https://portaldocomercio.org.br/camaras-do-comercio/camara-brasileira-do-comercio-de-generos-alimenticios-se-reune-para-alinhar-proposicoes-do-setor-em-2024

 

 

Comentários